quinta-feira, 30 de setembro de 2010

“Minha candidatura nasceu do coração de Deus”. Então tá


Aproxima-se o dia das Eleições e só de uma coisa tenho certeza: mais uma vez a vitória será da democracia. Louvo a Deus por vivermos num país democrático, no qual professamos nossas crenças religiosas livremente, não precisamos morrer ou ser presos por possuir e pregar a Bíblia e, claro, podemos escolher nossos governantes por meio do voto. Não quero entrar aqui no mérito do lado sujo dessa história – inclua-se aí a venda e compra de votos, o voto de cabresto, o coronelismo ainda vigente em algumas regiões do país e outras mazelas da nossa política , mas quero comentar algo que tem me chateado de ouvir, vindo de candidatos ditos evangélicos. Trata-se da frase abusivamente usada “Minha candidatura nasceu do coração de Deus”.

Por mais que eu queira ser simpático à candidatura dos irmãos que corajosamente dão a cara à tapa em busca de um lugar ao Sol no disputadíssimo metiê público, torço o nariz quando ouço a referida máxima. De duas uma: ou grande parte das campanhas de evangélicos “nasceu do coração de Deus” (mas fica difícil crer, a julgar por uns e outros caras-de-pau que estampam cartazes por aí), ou tem gente usando cinicamente o nome do Senhor em vão.

Talvez um irritado leitor possa indagar-me: “E quem é você para dizer que essa ou aquela candidatura não nasceu do coração de Deus?” Mansamente eu responderia: “Meu amado(a), porque eu tenho cérebro e tento fazer bom uso dele”. Gente, não estou dizendo que não haja entre os candidatos cristãos (incluindo-se alguns pastores) aqueles que estejam seguindo uma autêntica direção do Senhor. O que eu não consigo engolir é esse evangeliquês desmedido, essa postura apelativa para engabelar os crentes. Por que não dizer simplesmente: “Sou candidato porque tenho tais e tais propostas; Porque vou me posicionar contra o aborto, contra o casamento homossexual (aliás, muitos preferem silenciar-se sobre esses temas, para não ferir possíveis eleitores da oposição); ou “Porque me sinto preparado para a vida pública, com honestidade, moral e competência comprovados...” Enfim, por que essa história de dizer que a candidatura “nasceu do coração de Deus”?

Ok, consideremos então que determinada candidatura foi mesmo uma revelação do Senhor, o que justificaria, claro, o uso da frase. A pergunta que faço é: Será que, além da revelação, Deus autorizou o suposto escolhido a usá-Lo como cabo eleitoral ou, em maior escala, padrinho de campanha. Ora, se é Deus que está avalizando, quem sou eu, insignificante cristão, para não votar no camarada?

Amados(as), na hora de votar, escolha consciente. Avalie, analise propostas, não se deixe levar por influências e, principalmente, movido pelo inconsciente coletivo. Vote em alguém que você confie, que você acredita, que possa representar bem os seus ideais. Valores cristãos e temor a Deus são, sem dúvida, são bons requisitos, mas não bastam. Precisa ter vocação para a vida pública, ter preparo para desempenhar esse papel e, sobretudo, ser sincero.

O que lasca é saber que palanques e igrejas estão cheios de ótimos atores. Mas, como diz a Palavra: “...nada há encoberto que não haja de ser descoberto; nem oculto, que não haja de ser sabido (Lucas 12:2)”.

12 comentários:

Brena disse...

Temos que votar em políticos cristãos, mas cristãos sinceros e temente a Deus. Por isso, como ainda não voto, digo pra todos votarem em Marina Silva!Mas seja feita a vontade de Deus!

Eduardo Medeiros disse...

Hoje em dia tudo o que certos crentes fazem nasceu no coração de Deus. Mas como se Deus nem coração têm...heeeeee

ótimo texto.

Anônimo disse...

O que nasceu do coração de Deus, e é a sua vontade, é que preguemos a palavra que cura, liberta e dá a vida eterna e "deixemos" esta política sobre aquilo que o Senhor já estabeleceu, pois Ele é soberano e a tudo tem sobre o seu controle.
Já se viu de tudo na política de hoje,vejamos( crente envolvido no mensalão, corrupção, mandando matar adversários na política e fazendo oração por recebimento de propina, e me pergunto: onde está o temor, acredito na palvra de Deus e creio que ainda há de perecermos por causa dessa política por nossas escolhas, pois falta conhecimento para o povo desta nação.
Leiam: Os (4:6) e 2Cr (7:14)
Graça e Paz meu irmão, amém.

Selma Lobo disse...

Clóvis, compartilho com vc esta posição! Há realmente um abuso, um "evangeliquês desmedido", e infelizmente depois vemos as notícias nos jornais que nos envergonham, complicado demais! Este ano tenho uma candidata a deputada distrital, evangélica, gente boa, vou votar nela, e espero sinceramente que as noticias sejam sempre boas ao seu respeito.
Graças a Deus isto tudo está acabando, por que tem sido um processo bem dificl por aqui.. rs
bjks

Clovis Cabalau disse...

É mesmo, Selma. Esse período tem sido difícil também por aqui. Também tenho meus candidatos e são cristãos declarados, mas não tenho visto o evangeliquês apelativo em suas campanhas. Como vc, espero não ter o desprazer de ler notícias ruins a respeito deles, caso sejam eleitos. Oremos, irmã, oremos.

Tyago Silva disse...

Como o Silas Malafaia pode votar em candidato que afirma que a maçonaria é que pode mudar nossa sociedade??

Estou confuso.

Vejam o vídeo e fique pasmo como eu: .. José Serra Diz Que a Maçonaria Pode Mudar a Sociedade

Alberto Couto Filho disse...

Meu cartunista favorito
A paz
Se são candidatos segundo o coração de Deus, seus nomes deveriam ser Davi das coves, Davi das coisas, Davi sei lá de que,... não sendo assim, esses tais estão usando o Santo Nome do Senhor, em vão.
Evangeliquês é ótimo!
Padrinho de campanha é ótimo!
"O que lasca" é ótimo!
Ótimo mesmo é esperar que o amigo se candidate. Ai sim, teríamos, com certeza, um candidato, segundo o coração e a vontade de Deus.
Se soubesses a repercussão daquele livro, divulgado naquele jornal, saberias porque estou "rasgando sedas".
Obrigado amigo - Que Deus te deixe pela ai, exatamente como és e estás - crescendo em graça e sabedoria.
Deus conosco
Alberto

Clovis Cabalau disse...

Candidato, eu, amado Alberto? Só pela graça. Prefiro continuar na oração pelos governantes, que andam precisando mais do que nunca. Agora,se o amigo se candidatar, terá um cabo eleitoral maranhense. Grande abraço.

Brena disse...

Já pensou, Presidente Clóvis Cabalau! kkkk,seria suuuuper legal!Faria questão de votar no senhor!rsrsrsrs

Pastor Marcello Matias disse...

OTIMO TEXTO E BLOG...

ME SIGA TAMBÉM...


prmarcello.blogspot.com

Anselmo Melo disse...

Muito bom o post e o blog,e,amigo de meus amigo é meu amigo também.Cheguei aqui via blog do irmão Alberto.Ja estou seguindo e colocando seu blog em minha lista de favoritos. Deus te abençoe ricamente.
http://www.pranselmomelo.blogspot.com/

Selma Lobo disse...

OI Clovis, usei o "evangeliquês" num texto meu, abusada a irmã, rsss. Bgdaaaa! abç

Postar um comentário