quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Rio 2016


Esta charge está publicada no jornal O Estado de hoje (22) e satiriza a violência na “Cidade Olímpica” do Rio de Janeiro. Talvez alguns tenham criticado o fato de eu ter usado a imagem do “Cristo Redentor” na cena. Sobre isso, antecipo-me em esclarecer:

Em primeiro lugar, a minha visão sobre o “Cristo Redentor” é, tão somente, a de um belo monumento artístico e turístico, símbolo da Cidade Maravilhosa. Aliás, acho um equívoco quando se diz que o Rio é abençoado porque está debaixo dos braços abertos do “Cristo Redentor”. Fosse assim, a violência estaria do jeito que está?

Se o verdadeiro Cristo estivesse sendo PREGADO mais intensamente ao coração das pessoas, talvez o “Redentor” PREGADO no topo do Corcovado tivesse menos trabalho. O Cristo que salva, que transforma, que liberta, o Príncipe da Paz, não pode ser retratado por meio de uma estátua. E só Ele pode, verdadeiramente, tocar a alma daqueles que se alimentam da indústria da violência no Rio. Estátua não abençoa e nem salva ninguém.

1 comentários:

Raavy disse...

~>

Gostei muito!
A charge está muito engraçada.
Concordo e apoio tudo o que foi falado.
E acrescento:

Não farás para ti imagem esculpida,
nem figura alguma do que há em cima no céu,
nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Não te encurvarás diante delas,
nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso...

ÊX 20:4-5

Postar um comentário